O Empreendedor e a Ideia

Publicado em: 03/10/2009 14:55
por: Sem informações de presençaRede De Inovação

Ter uma empresa no Brasil reconhecida internacionalmente pela sua capacidade de pesquisar, desenvolver e comercializar produtos inovadores na área odontológica é minha missão e desafio pessoal. No momento em que descobri que havia mercado para o primeiro produto criado em meu consultório, com o intuito de trazer mais eficiência ao meu trabalho como dentista, percebi que poderia competir no mercado global. Fui gradualmente diminuindo as atividades do consultório, (1994 - 2004) para perseguir a carreira empreendedora. Hoje a empresa exporta 30% do seu faturamento para 53 países nos cinco continentes, produzindo materiais inovadores em Londrina, interior do Paraná.
 
Minha história pessoal, é igual a de muitos brasileiros oriundos de classes menos favorecida. Meus pais trabalhadores rurais migraram nos anos 50 do interior da Bahia para o Sul em busca de vida melhor. Nasci em um bairro sem infra-estrutura básica (energia elétrica ou água encanada) na cidade de Paranavaí. Aos 5 anos, inconformado com a situação de dificuldades que a família vivia, perguntei seriamente a minha mãe como poderia tornar-se um ‘doutor médico’, pois esse profissional era para mim o símbolo de sucesso. Queria ser igual a um deles. “A resposta foi simples e direta: “é só estudar”!!
 
Acreditei piamente nesse “conselho” e, mesmo abaixo da idade exigida para ser aceito como aluno regular na rede pública, consegui por insistência pessoal e de meus pais ser matriculado na escola do bairro. Comecei uma luta árdua com foco claro e definido, tornar-se um “doutor” e subir de escala social e, concomitantemente os problemas, normalmente relacionados às dificuldades financeiras tornaram-se desafios a serem superados, pois a meta estava traçada.
 
Aos quinze anos mudei-me para Londrina e no ano seguinte consegui passar no vestibular de Odontologia na Universidade Estadual de Londrina, mesmo tendo estudado em escolas da rede pública. No 2º. ano, com a necessidade de aquisição de equipamentos para o exercício pratico do curso, vi-me obrigado a trabalhar no período noturno e nos finais de semana para suportar o pagamento dos mesmos.
 
Formado fui trabalhar em um consultório popular, adquirido para pagamento com um percentual da produção ao longo de 24 meses. A cadeira odontológica e os equipamentos adquirido juntamente com o ‘ponto’ eram do ano 1945, com o inconveniente de dar “choque elétrico” quando pegava umidade. Era o que se podia chamar de verdadeira “cadeira elétrica”. Por sorte e curiosamente quem sofria o choque não era o paciente que estava suspenso sobre a cadeira e sim a minha pessoa que fazia o “fio terra” e assim mantive a clientela!
 
Após 10 anos de formado atingi um status profissional e financeiro que me permitiria seguir até o fim da carreira. Sentia-me um dentista completo e perfeitamente realizado dentro do exercício profissional. Realizado com a profissão, porém inconformado com as técnicas artesanais e processos morosos que nós dentistas somos obrigados a realizar no cotidiano do consultório. Esse sentimento levou-me a criar alguns produtos para uso próprio que tornavam minha prática diária mais rápida e precisa.
 
Foi nesta fase da carreira que um fato inesperado surgiu mudando totalmente minha trajetória pessoal. A esposa de um amigo de infância sofreu um acidente automobilístico e após um histórico de 2 anos de internações a família entrou em colapso financeiro. No intuito de cooperar com o casal enviava gratuitamente os produtos que desenvolvia semi-artesanalmente para que  vendessem de “porta em porta” no mercado de  São Paulo onde viviam. Os produtos foram prontamente aceitos pelos cirurgiões-dentistas. Percebi neste momento uma ótima oportunidade de iniciar um novo empreendimento, abrindo uma empresa. Assim em 1994 nasce a Angelus.
 
Portanto o surgimento da empresa deveu-se a 2 fatores, o inconformismo profissional na prática profissional pela falta de técnicas e produtos inovadores e o sentimento humanitário para cooperar com uma amiga após o acidente pessoal.
 
Por cinco anos os rendimentos advindos do consultório financiavam as pesquisas de novos lançamentos que deram sustentabilidade ao início do negócio. Com desenvolvimento de vários produtos deixei gradualmente as atividades como dentista focando a carreira empresarial e empreendedora.
 
Cronologicamente podem-se dividir o crescimento da empresa em 3 fases:
 
A primeira fase, de 1994 até 1999 focou-se no desenvolvimento de produtos inovadores, porém com baixo cunho tecnológico. Era uma fase onde a empresa recebeu vários prêmios pelos processos e produtos inovadores que desenvolvia, porém sofria as dificuldades e impactos de um negócio em fase inicial de implantação. Era muita energia e pouco conhecimento de mercado e suas armadilhas. 
 
A segunda fase compreende de 2000 a 2004 quando ficou claro que apenas premiações e elogios não pagariam as contas no fim do mês! Partimos para o desenvolvimento de produtos inovadores com alta tecnologia embarcada, bem como na aquisição de tecnologia e parcerias estratégicas com universidades e centros de pesquisas. Em 2002, fez-se uma parceria com a VOTORAN - PR, para o desenvolvimento de um produto inovador para fechamento de perfurações de canais dentais que substituiu o similar concorrente, fornecido por uma empresa norte americana. Em 2003 foi ganhador do prêmio Empreendedores do Novo Milênio, promovido pela Editora Abril. Em 2004, a empresa foi certificada pelas Normas NBR ISO 13485:2003, NBR ISO 9000:2000 e Diretiva 93/42/EEC (MarcaCE-0434). A terceira fase inicia-se  em 2005/2006. Oficializa-se a formação do departamento de pesquisa e desenvolvimento. A partir de 2006 com o início dos editais de subvenção da FINEP, graças ao currículo de anos de investimentos em pesquisas, parcerias com universidades, patentes depositadas e um foco previamente definido em desenvolvimento de produtos inovadores aprovamos 5 projetos de subvenção econômica  e um projeto daquele mesmo órgão chamado “Juros Zero”.
 
Esses recursos propiciaram um grande salto na estratégia global da empresa, pois trouxemos uma grande equipe de mestres e doutores para dar prosseguimento às pesquisas e desenvolvimento de produtos internamente. Assim demos velocidade ao processo de inovação acarretando maior projeção à empresa.
 
Em 2008, após processo seletivo com um ano de duração, concorrendo com 508 empresas nacionais e internacionais fomos aprovados no 20º Painel Internacional na Cidade do México para entrada na ONG Endeavor. É uma ONG de origem americana que apóia empreendedores visionários e com projetos que permitam crescimento do negócio fora da curva orgânica.
 
  Através do seu modelo de atuação a Angelus tornou-se um dos maiores casos de sucesso na parceria do setor privado com centros de pesquisa. Recebe o reconhecimento da FINEP, que a elegeu a empresa mais inovadora na região Sul em 2007 na categoria pequena empresa. Como fruto desses 14 anos de investimentos em inovação a empresa  conta hoje com uma equipe qualificada de 60 colaboradores, dos quais 15% envolvidos em P&D e Inovação.
 
Podemos afirmar que não temos plano futuro onde a inovação é o elemento central, pois a inovação é nosso “core business” é nosso cotidiano, é plano presente.
 
Na área de produtos o objetivo é continuar no desenvolvimento de novas tecnologias com o intuito de recuperar o atraso tecnológico causado pela prática passada do mercado de importar a maioria dos produtos de consumo ao cirurgião-dentista. Porém o grande desafio é expandir tal experiência para outras áreas da empresa. Somos lúcidos que a inovação em produto é apenas a “ponta de um iceberg” para o sucesso de um empreendimento. É necessária a inovação na gestão em todas as áreas para a sustentabilidade e crescimento do negócio.
 
Concomitantemente ao desenvolver tecnologias exclusivas, patenteáveis e aquelas para substituir as importações, estaremos disponibilizando ao mercado mundial (54 países onde vendemos atualmente) uma opção nacional (brasileira) aos produtos  que atualmente são na sua grande maioria oriundos dos países desenvolvidos (EUA, Europa e Japão) que detém  grande fatia do mercado global.
 
Alem desses mercados citados onde exportamos via distribuidor as inovações servirão de suporte para firmar nossa presença nos EUA e México. Esses países foram definidos como prioritários para a instalação de uma base comercial com estrutura própria programado para iniciar as operações em 2010/2011.
 
Enfim somos uma empresa inovadora porque concentramos esforços para transformar “idéias” em resultados, apoiados por um programa sistemático para testá-las. E, uma vez aceita pelo consumidor, empreendemos esforços para torná-las inovação real, ou seja, produtos e processos que se traduzem em benefícios aos usuários (pacientes e profissionais), à sociedade através da geração de empregos, à empresa através de crescimento e ao país através de independência tecnológica e  geração de riquezas. 
 
 
Roberto Q. M. Alcântara, Presidente da Angelus – www.angelus.ind.br

Setor da indústria: Químico e Farmacêutico
Veja os Comentários()
Compartilhe:
Não é possível mostrar este modo de exibição porque ele excede o limite do modo de exibição de lista (5000 itens) imposto pelo administrador.

Para exibir itens, tente selecionar outro modo de exibição ou crie um novo. Se não tiver permissões suficientes para criar modos de exibição para esta lista, peça ao administrador para modificar o modo de exibição para adequá-lo ao limite do modo de exibição de lista.

Adicionar Comentários

Nome *


E-mail *


Título


Corpo *


Anexos